quarta-feira, 16 de abril de 2014

Aparece-me com cada um

Ontem aconteceu-me um episódio e eu pensei logo *Isto vai tãooo parar ao blog*, mas não estou com grande vontade de escrever portanto não sei como vai sair, deixe-mo-nos ir no percursor sombrio.
Introdução: A minha vida está compartimentada em várias esferas, como acredito a de toda a gente. E estas estão muito bem definidas e organizadas para mim e não se misturam todas umas com as outras. É a família, a faculdade, os amigos, o blog, o ser homossexual, a música, a fotografia, o cinema, a aldeia, Lisboa, etc. e tal. E estas esferas não se tocam todas umas com as outras, i.e., a família (ainda) não toca com a esfera homossexual, ou a do blog (a minha mãe a ler as coisas que escrevo por aqui seria qualquer coisa), por exemplo, e a esfera dos amigos toca com a da faculdade, alguns deles com o blog, por aí fora. Há também uma espécie de trabalho que tenho e é algo que vou fazendo muito de vez em quando e que, por isso mesmo, tem a sua esfera própria, pequena e separada das outras. Ninguém ali adivinha qual é o meu background, modéstia à parte, graças à atitude que ali tenho, e quando digo o que faço, o que estudei e estudo, surpreendem-se. Nenhuma destas esferas me define maioritariamente, como acredito assim seja com toda a gente. E penso que não exista ninguém, para além de mim (mas eu sou o universo e o acesso total central ao e do mundo), que conheça todas as minhas esferas de forma directa. Basicamente, é aquela coisa adolescente de que ninguém me conhece verdadeiramente para além de mim. E eu não gosto que essas esferas se encontrem a não ser quando eu quero, quando faz sentido para mim. Gosto muito do facto de não haver ninguém que conheça toda a minha vida, pronto.
Avançando: Ontem lá fui ao tal trabalho, que vou fazendo muito de vez em quando (vêem como a esfera do trabalho não toca aqui a esfera do blog?), e andava por lá um moço que, falando depressa e bem, como uma das meninas com quem estava a travar uma relação de companheirismo disse: "Há gente muito chata". O moço não tem qualquer tipo de decoro social (e é uma coisa que eu acho tão importante), mas pronto tem 15 anos, estava com um grupo de amigos, pode fazer figuras e falar muito alto...  Tudo bem. O problema é quando o miúdo de 15 anos se faz a mim. Com uma conversa tão explícita que eu só pensei *Eu com 15 anos nunca na minha vida faria isto, nem sequer agora com 21 anos de idade. Esta gente tem a escola toda muito cedo. No me gusta* e ainda para mais numa situação de trabalho. A minha esfera homossexual estava a entrar na minha esfera do trabalho e não me parece nada bem, essa esfera não me define. Mas vamos lá à situação e a ver se eu explico isto com graça que é a única maneira de olhar para as coisas.
Situação: O moço senta-se perto de mim (ao meu lado) e das meninas com quem estava a travar uma relação de companheirismo por estarmos ali (foi a primeira vez que as vi e que falei com elas), e começa -"Que idade têm?" lá respondemos todos. [Ah, deixem-me salientar que quando eu não gosto das coisas não ligo nenhuma de forma activa. Portanto este episódio está cheio de falhas na minha mente. Outra coisa que faço é dizer que não a tudo, perguntar sempre "Hum?" de forma a que repitam a pergunta. Isto tudo para ver se a coisa morre ali, mas não foi o que aconteceu neste caso]. E o moço diz que tem 15 anos. Depois lá nos pergunta os nomes *Ou terá sido ao contrário? Anyway*... Depois, não sei como nem porquê (foi porque nos virámos para outro lado de forma a tentar evitar o moço) começa a falar para mim em sussurro -"Olha, tu jogas noutra equipa, não é?" *Ham!? WTF!? Que péssima maneira de começar moço, deixa-me já dizer-te. Ai a minha vida, já não estou a gostar do rumo disto. Oh god, why? Faz de conta que não percebes, assim o moço percebe que não deves ser gay, uma vez que não percebeste o que é a pergunta* -"Desculpa, o quê?" -"Se jogas noutra equipa?" *Jogo noutra equipa? A sério? Responde que és do benfica...* -"Se jogo noutra equipa... Como assim?" Aqui o moço começa numa luta interna a pensar como deve fazer para transmitir a ideia que ele quer. -"Não estás a perceber a minha pergunta?" *Toda a gente percebe a tua pergunta meu caro, não estou é interessado em responder a essa pergunta, nem a ter esse tipo de conversa contigo. Coloca um ar confuso, encolhe os ombros, és tão tótó da aldeia, tão inocente, que não sabes nada desta vida* -"Não..." respondo. O moço ajeita-se, percebem-se as engrenagens cerebrais num conflito de, digo ou não digo? Este tipo está é a gozar comigo. *Vá-la, esquece o assunto. Esquece o assunto, se eu te disse que não percebo é porque não sei do que estás a falar, logo não sou gay...* -"Do que é que gostas?" *Ai, a minha vida. O que vale é que a esta já tenho resposta pronta. Ar confuso* -"Em relação a que?". Mais engrenagens a trabalhar -"Então... Do que é que gostas... És gay?" *Pronto, foi directo. Mente! Não vou mentir, não é algo que precise de ser desmentido, não é nada de errado ser gay. Mas não quero ter esta conversa, o tipo está a atirar-se a mim. Meu Deus, só tem 15 anos. Eu com 15 anos estava no meu cantinho... Minto ou não?*

E pronto, o post vai longo. E hoje vou trabalhar outra vez, tenho de me ir preparar para não chegar atrasado. O moço também vai hoje. Portanto, cheira-me que para além da continuação deste post e desta situação, vou ter a situação de hoje...

Legenda:*(Pensamentos)*

31 comentários:

  1. ooohhhh pahhhh, que horror, eu com 15 anos, só sabia que queria ir pa direito. Que horror...olha, nesta fase um: "mete-te na tua vida!!!" é o ideal...que ordinário...
    tou pa ver o desenvolvimento...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahaha por acaso essa seria uma boa resposta xD

      Eliminar
  2. recambia-o para aqui, eu gosto dos mais novos haha

    ResponderEliminar
  3. #vergonhaalheia
    Eu fico ultra encabulado quando essas coisas me acontecem...
    Faz me mesmo confusão xD

    Quando á coisa das esferas, comigo são caixas e não é beeem assim, há caixas que estão umas dentro das outras. funciono mais assim é com os grupos de pessoas, mas do que com as diferentes facetas da minha vida. por exemplo, tenho as pessoas do trabalho, as pessoas do curso as pessoas daqui e dali, e geralmente essas nunca interagem entre si, mas de resto acho que não separo tudo tanto como tu :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada um utiliza as metáforas que quer xD Claro, também me acontece o mesmo com as pessoas. Ainda que estas acabem por se conhecerem umas as outras. Elas, as esferas, estão bem organizadas por mim e muitas tocam-se, mas não todas e não todas umas com as outras.

      Eliminar
  4. O que me faz confusão, é dizeres que separas todas as esferas, e um rapaz com apenas 15 anos,que não te conhece de lado nenhum, te perguntar se és gay, "assim do nada"...

    TNSQ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E separo, mas eu sou um e não me parece que tenha o ar mais másculo do mundo. Sou assim um twink( é assim que se escreve?) super giro, charmoso, cheio de estilo, divertido e acima de tudo modesto... Anyway, não foi "assim do nada", já se haviam passado algumas horas até à conversa e ali é natural que as pessoas tentem criar "amizades", arranjar pontos comuns e conversas para ajudar a passar o tempo morto. e depois há gente já com a escola toda e sem "vergonha"...

      Eliminar
  5. não é por um rapaz ter 15 anos, bem, aos 15 anos elas, sim, as miúdas também são atiradiças aos 15, aos 14, cada vez mais novas, é a descoberta da sexualidade e já não têm pudor, há mais abertura, não chamaria indecência, mas têm tudo à mão, facebook, internet, chats, e quanto à vida sexual, Ricardo, cada vez mais novas.
    bem, voltando à vaca fria, ou ao bezerro despudorado, o rapaz deve ter o gaydar apurado.
    não que tenhas que dar explicações e como escreveste, tens as esferas bem separadas.
    mas ninguém tem nada a ver com a nossa vida íntima. se te sentes bem assim como estás, é andar para a frente e esquecer essa cena :)
    bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Okay, podem ter tudo à mão. Concordo contigo e penso como tu, mas tem de haver um decoro social mínimo, que a boa educação nunca fez mal a ninguém.
      Claro que ninguém tem nada a ver com a nossa vida íntima, é privada e é para o ser. Estou muito bem como estou de facto, mas não é por isto que se passa aquilo que o moço achou que se passava relativamente à minha forma de estar com a minha homossexualidade, que era de vergonha (fica para o próximo post), no fundo a cena não teve nada que me faça tirar o sono.

      Beijos Margarida

      Eliminar
  6. Podias sempre largar lhe uma chapada. Aliás, tu devias levar uma, porque suspendes te a história na melhor parte...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, adoro. Logo em dramas, logo uma estaladona em bichas. E respondia-lhe logo que sim :P Hahahaha foi de propósito...

      Eliminar
    2. Olha que quem já experimentou chapadas minhas não lhes chamou chapadas de bixa... LOLOL

      Eliminar
    3. Nem eu estava a querer dizer que as tuas chapadas eram chapadas de bicha... Pronto, pronto, não me dês uma chapada xD

      Eliminar
  7. TU ÉS MAU PRÁ MALTA, CORTAS-TE NA MELHOR PARTE!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :D Calma Gil, há mais que contar. É tudo para cá voltarem...

      Eliminar
    2. Claro que sim, esperto!! e volto sempre, claro, basta escreveres:)

      Eliminar
  8. Então mas o que aconteceu depois??! O que lhe disseste?!

    Tu não me deixes assim, sem saber! lol;D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percam o próximo episódio, que nós também não :P

      Agora tens de esperar :D

      Eliminar
  9. É preciso eu ir ter uma conversa com ele? lol

    A questão aqui não é a das esferas tocarem-se ou não, é o moço ser desenvolto e atiradiço. Mas tu resolvias o assunto de forma muito rápida tendo respondido simplesmente "gosto de homens, não de putos" :p

    (o teu blogue tá a chegar à visualização 77777 :)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahaha Não, não é preciso Sad obrigado. Mas já agora, o que lhe ias dizer?

      Sim, é exactamente esse o ponto. Hahaha por acaso essa era bem metida, que ele a seguir fez-me uma pergunta em que essa encaixava mesmo bem. Ai, devia ser mais inteligente e açoito.

      (Pois está, mas não me parece que vá fazer algo. God, Lembras-te de ter falado nisso? O.o)

      Beijos Sad

      Eliminar
    2. O que eu ia falar com ele era entre mim e ele :)

      Eu acho que merecia outra festa de comemoração, com guest list e tudo :)

      Bjs

      Eliminar
    3. Nah, nah. Que eu ia ter de saber. E olha que já disse ao Kyle que podia ficar com ele...´

      Hahahaha goza, goza. Acho que agora a guest list funciona de outra forma :P Não ando nada inspirado para pensar em comemorações...

      Besos

      Eliminar
    4. Então vê se te inspiras, que há mais comemorações no início de maio :p

      Eliminar
    5. Hahaha já estava também a pensar nessas quando escrevi :P E por acaso já sei que vou estar na aldeia.

      Eliminar
  10. Os putos hoje em dia, deus me livre. Cuidado com eles!

    ResponderEliminar
  11. Respostas
    1. E o resto temos de esperar. Que eu não sei se escrevo hoje, temos de estar inspirados xD

      Eliminar
    2. Temos? Vais escrever a 4 mãos? LOL

      Eliminar
    3. Não, só a duas. Mas temos todos de esperar e de estar inspirados para fazer as coisas...

      Eliminar