domingo, 1 de março de 2015

First World Gay Problems

Estou velho...


Tirei uma selfie com uma amiga. Depois de ela lá aplicar uns filtros e de eu pensar que assim até parecia giro, dei o meu aval para que a pudesse postar no seu instagram e, consequentemente, no facebook de ambos. Na altura pensei: credo, estou mais velho. Sexy e charmoso (ou não fossem os filtros), mas mais velho. No dia seguinte, uma data de notificações causadas por likes na foto (e quando digo uma data de notificações provocadas por likes são para aí dez - yes, I'm very popular!) e lá fui ver as minhas fotos antigas, a primeira deve ter cerca de 8 anos (Meu Deus! Oito anos!) Oh God! Oh god! Oh God! Apercebi-me que posso ser nomeado para "Prémio Carreira Blog LGBT?". *Inspira. Expira. Inspira. Expira...* 
Estou mais velho. Felizmente sou como o vinho do porto (quanto mais velho melhor), ou não fosse o Inefável ter-me dito, também, que parecia mais maduro. Sou assim uma espécie de George Cloney (espero, que era muito feio quando era puto). Mas isso causa-me um problema: Perdi o meu ar de twink! E agora, a nível sexual, como é que me vou/vão caracterizar? Isto é, em que categoria me insiro? Qual será o meu público alvo e os que se poderão interessar por mim?
O  drama! O horror!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Need Help

Já leram ISTO?
Acham que aqui no estaminé as imagens que coloco são de conteúdo sexual explicito/nudez ostensiva, ou apenas artístico? Eu penso que são apenas artísticas, ou, pelo menos, é apenas essa a intenção... 

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Conversas do TiRicardo

Há gente cheia de humor. No outro dia tive das conversas mais surreais, após troca de contacto skype, com alguém do famoso site de engates manhunt. Vou colocar na integra a conversa. Será que fui eu que perdi todo o meu sentido do humor, ou há só gente muito estranha?

O Outro: ola :)
Ricardo: olá
                tudo bem?
O Outro: tudo obg e ctg?
Ricardo: tambem :)
O Outro: isso é que é preciso
Ricardo: exactamente
O Outro: yep
                és de onde?
Ricardo: (...), mas estudo em lisboa. e tu?
O Outro: lisboa
Ricardo: :) muy bien
                alfacinha de gema
O Outro: nasci na margem sul, eu na verdade sou da zona de Almada, disse Lisboa, mas nao sei conheces ou não alguma coisa da margem sul
Ricardo: :D okay
                nao, nem por isso
O Outro: é só passar a ponte
                mas vou sempre a lisboa, nao todos os dias, mas ás vezes calha, é conforme :)
 Ricardo: :) okay. mas lisboa e maais gira que a outra margem
O Outro: se dizes k n conheces, porque estás a dizer isso?
               todas as terras têm pontos positivos, pontos negativos
               coisas que se gosta, coisas que se gosta menos
Ricardo: e claro que sim. estva so a meter me contigo
O Outro: atenção que isso não me afecta nao sou dono de ambas as cidades, estou a marimbar-me, além disso confusões, transitos nao sao de todo a minha onda, só mesmo quando sou obrigado
                mas em lisboa há sitios que gosto, que acho agradável, como na minha zona
Ricardo: esta bem, roger that
               u must be really funny at parties
O Outro: ;)
Ricardo: mas eu confesso que adoro lisboa
                mas taambem, ando de transportes
O Outro: exato
               em lisboa, gosto particularmente do parque das naçoes, é uma das minhas zonas de eleição
               e depois adoro sintra e aquela zona toda
               de resto n me diz nada mais
Ricardo: :)
                tambem gosto muito de sintra, tambem gosto do paque ds naçoes, mas prefiro mesmo a zona do principe real, miradouro de s pedro de alcantara, praça das flores
O Outro: sao zonas k n conheço seker
               gosto mt de dar uns passeios pela expo, gosto de la ir beber cafe á noite
Ricardo: devias :)
O Outro: pois
Ricardo: sao zonas agradaveis
O Outro: exato
               prefiro a expo
Ricardo: como, se nao conheces sequer?
O Outro: olha agora vens marrar comigo, fdx ja viste k só tas a implicar comigo e com lisboa e o car*lho ? ate me fazes falar mal, ha limites.  gostos nao se discutem moço, tens os teus eu tenho os meus. fica bem ok
Ricardo: wow, estava apenas, again, a meter me contigo... pegnado em algo que tu disseste no inicio da conversa
Ricardo: fica bem

Como é óbvio o moço já não leu a minha última parte. A única coisa editada na conversa foi o nome do moço, para proteger a sua identidade online e ali o "car*lho" que não tinha asterisco.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Sabedoria do Ti'Ricardo

Que dizem para a gente sermos empreendedores. Tive a melhor ideia para um negócio de sempre, assim uma ideia que podia ser "Chenensa". 
Uma agência de dormidas ao domicílio. E, sim! são, efectivamente e só, dormidas ao domicílio. Que não quero ser nenhuma Madame X Mariquita. Basicamente, é um serviço para quem gosta de dormir acompanhado e não tem com quem ou, até, para quem gosta de dormir com os pés quentinhos, mas não pode ter uma botija de água quente na cama porque fica com frieiras. 
Para estas pessoas que, como eu, gostam de dormir acompanhadas, estaria disponível um serviço de acompanhantes para dormir em três níveis: Pijama, T-shirt e Boxers, ou só Boxers. O acompanhante vai até sua casa por volta da hora de dormir, entra 5 minutos mais cedo na sua cama, de forma a aquecê-la antes de entrar nos lençóis, e o acompanhante dormirá na sua companhia até à hora de acordar.


Dormir em conchinha também vale, é mais caro, não vale é encostar as partes baixas.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Pergunta do Ti'Ricardo - Especial, Dia dos Namorados

Afinal, o que é o Amor?
Nah! Até parece que nunca leram este blog. Acharam mesmo que a pergunta do Ti'Ricardo para o Dia dos Namorados seria mesmo "O que é o Amor?". A pergunta pertinente para este dia tem, como não poderia deixar de ser, tudo a ver com Puns. Imaginemos a seguinte situação problema:
Rapaz conhece rapariga, rapaz conhece rapaz ou rapariga conhece rapariga (sim, também acontece, relações sem, pelo menos, um rapaz. Pasmem-se!). Uma espécie de "quem tem cu tem medo", no sentido desta temática ser transversal a todos os seres humanos. No fundo, quem tem cu dá puns. Não se iludam! Então, pessoa conhece pessoa, dão-se uns encontros - nos primeiros dois um cafézito simpático, acompanhado de muita conversa, no terceiro jantar e cinema, com direito a um beijinho no fim à porta de casa, e a partir daí já cada um faz o que quer. Imaginemos que ao quarto encontro as coisas continuam a correr bem (*Pfff! Dou-lhes um mês...*) e os encontros dão lugar a dormidas, ora na casa de um, ora na casa de outro, e as dormidas começam a ser mais recorrentes. Há o acordar ao lado do outro, o voltar a estar com o outro nessa noite, o voltar a acordar, e por aí em diante. Até ao momento em que já vivem praticamente juntos - sem viverem mesmo juntos, não precisam de uma gaveta na casa do outro. Mas e os puns? Essa temática sensível. Como, quando, é que se dão puns? Sim, porque ninguém quer desmistificar o mito da perfeição. E a malta tem de ir aguentando, apertando o esfíncter e guardando. 
Numa relação rapaz rapaz esta temática é ainda mais sensível, afinal é fonte de prazer, excitação e especulação sexual e ninguém quer deixar de ver esse ponto de prazer (perceberam a ligação geométrica?) conectado com a libertação de gases malcheirosos. Se bem que, por vezes, o acto da libertação gasosa pode ser aprazível, especialmente depois de aguentarem dias a fio. Sabe Deus que nos festivais já passei e penei por muito e que o momento da libertação acumulada pode ser gratificante. Se há pessoa que, de manhã, na sua cama, por vezes liberta gases somos todos nós, não apenas eu, quero acreditar. (E sim, há dias em que tenho medo de acender a luz do telemóvel debaixo dos lençóis, com medo de ir parar ao meio da rua depois de uma explosão de gás. Tipo Sónia Brasão [Desculpem a piada óbvia, mas não podia deixar de ser feita]). Continuando, ninguém quer relembrar o outro a ligação óbvia para a libertação de gases e de cocó que é feita por uma das partes de obtenção de prazer libidinoso e sexual, em particular os gays deste mundo. (Se bem que existem pessoas muito estranhas com fascínios escatológicos a roçar o preocupante, mas não vou por aí).
Enfim, já não reflicto sobre o tema: deverão os casais dar puns à La Gardere (que é como quem diz: à vontade, à vontadinha) à frente do outro? Não, acho que não devem. Tentem manter a chama do mito e da paixão acesa (sem recurso a gases). No fundo, como devem os solteiros, que estão a tentar deixar de sê-lo, manter o mito? Até quando? Como conseguir que a barriga não pareça um balão inchado prestes a libertar o ar acumulado e que quando isso acontecer à frente do outro não o sopre para bem longe? Sim, porque vai acabar por acontecer e depois a malta não sabe se deve dar um ar cómico à coisa  ou fazer de conta que não é nada consigo.

P.S. Bom jantar do Dia dos Namorados e cuidado com o que comem, dentadas pequenas e moderadas para que não engulam muito ar, e bebem, não vá ter bolhinhas.  

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

É tudo a participar!

Podem ler mais sobre esta fantástica ideia dinamizadora AQUI.
Tudo isto graças ao Namorado, primeiramente, e sua equipa.


Eu depois ajudo a comentar a passadeira vermelha e espero lugar na frente com um balde gigante de pipocas e cola. 

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Sabes que és gay

(E se dúvidas houvesse) Quando o que fazes para descomprimir é chegar a casa, depois de um trabalhoso dia, e ligar a tv para ver o Sexo e a Cidade enquanto comes uma daquelas sobremesas de chocolate.