domingo, 24 de junho de 2012

Matem-me já.

(Isto passou-se na sexta à noite)
Perdi o o autocarro das 19h que voltaria para a aldeia, mas era o destino...
Perto das 21h, nova hora de embarque, e dirijo-me ao autocarro. Pergunto ao motorista de que lado é a bagagem, vou colocá-la, espero na fila, entrego o meu bilhete ao motorista e ele diz-me "Não é este o autocarro. É o que está na linha 2...". Só penso, *Fuuuu, só não acerto no euromilhões* (Tinha acontecido o mesmo a uma senhora e ao ver pensei que a mim me iria acontecer o mesmo, e aconteceu!). "Obrigado". Vou buscar o malote (aka saco de desporto) e corro até ao autocarro, pergunto de que lado é a bagagem, entrego o meu bilhete ao senhor motorista, entro no autocarro e finalmente olho para o meu bilhete, lugar 9. *A sério!? Tão cá à frente...* Ponho-me a olhar para os números que estão em cima, está um moço no lugar do corredor onde seria o meu lugar e no banco do lado da janela uma mala que deveria ser de senhora. *Bem, não vou fazer as pessoas mudarem de lugar*. Continuo a andar pelo corredor, olho para a frente e está toda a gente sentada do lado da janela com o lugar do corredor vazio. Ando um pouco, uma rapariga com uma mala no lugar do corredor, *Okay, esta não deve querer companhia* e continuo a andar. Mais uns passos e um rapaz que me parece gay *Okay, senta te aqui, está de phones nos ouvidos e daqui  a nada só te sentas nos últimos lugares* (Sim o moço era giro). E lá me sentei. Coloco os meus phones, respondo a sms's, e começo a ouvir música nos meus phones...
*Como é que se põe mesmo conversa com rapazes giros e gays no autocarro?* O autocarro sai da garagem. O moço acende a luz e apaga-a, para ver se esta funcionava, suponho eu. *Bem já é de noite e comprei a vogue (Há lá melhor maneira de ele pensar que também eu sou gay? Isto é, se não percebeu já), quero lê-la e também devia dar uma olhadela pelos apontamentos. *Hmmm, posso perguntar se posso acender a luz*
"Olhe importa-se que acenda a luz?". R.: "Não, estás à vontade"  
* Espera lá! A sério que acabei de o tratar por você? Que cona, *facepalm**. 
Saco da minha Vogue, começo a folheá-la. Chego à parte das festas e o moço comenta o vestido da Byoncé (que não percebi se gostava ou não, eu já nao ouvia nada, mas alguém me dá um tiro?), a Anna Wintour e o seu vestido que tinha uma lagosta e comenta também o facto de ela ir apoiar  o Barack Obama nas Eleições e qualquer coisa sobre ela ir para Londres. 
E eu, muito sapiente, digo: "Hammm... A sério? Não sábia. É que se essa notícia é recente andei morto para o mundo durante umas duas semanas". R.: "Ah, pois a notícia tem dois ou três dias". 
Já não me lembro se respondi algo ou não, mas pensei, *A sério que lhe disse que estive morto para  o mundo!? Estive o quê, em coma durante duas semanas?* Bem lá continuo a folhear a revista, sim folhear, porque não conseguia prestar atenção a nada do que supostamente lia., estava a tentar arranjar maneiras de tentar pôr e manter uma conversa com o moço. Depois penso que é melhor dar uma olhadela aos apontamentos, pode ser que seja mais produtivo e pergunto ao moço se quer ver a revista visto que tenho de estudar. Ele diz que sim e agradece. 
Fica a ver a revista, eu os meus apontamentos, ainda saco do meu Moleskine (Sim, foi só para mostrar que tinha um) e escrevo uma ideia que tive acerca da matéria. Volto a arrumar as coisas. Olho para o lado e vejo que o moço está a ler sobre a parte da música, debruço-me (se tivesse mamas esta seria claramente a parte em que evidenciava o meu decote) e vejo o artigo que me tinha escapado a atenção. *A sério que me debrucei sem pedir para ver!?*facepalm**, ou melhor, nesta altura já pegava no martelo que está no autocarro em caso de acidente e agredia-me com ele. Volto aos apontamentos, o moço acaba de ver a revista entrega-a agradece-me, e eu penso, *Vá é agora que tens de dizer algo para tentar meter conversa*, e respondo : "Hammm... De nada" * ¬¬ *. 
Arrumo a revista, leio mais uma parte dos apontamentos enquanto penso no cona que sou, quero dizer, o moço a querer meter também conversa e eu sem ser capaz de lhe a dar. Arrumo o caderno, o moço está sem phones, volto à vogue, termino e arrumo as coisas, digo que pode desligar a luz e agradeço, ele diz de nada e agradece também desligando a luz... Entretanto, o moço percebendo que eu sou um caso perdido coloca os phones e recosta-se sobre o banco.
E pronto, fui o resto da viagem a chicotear-me mentalmente. 
E lá se foi a minha oportunidade, duas horas ao lado dele e nada. Nem sequer ganhei coragem para escrever o número num post-it e entregar. Raios me partam!

Para a próxima faço algo como isto:


14 comentários:

  1. Respostas
    1. Pois, também eu. Mas o moço também podia ter tentado, eu estava a dar-lhe as dicas todas... --'

      Eliminar
  2. LOL omg... Ricardo tu não mudas... XD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que já tenho vindo a mudar xD
      Vá, diz lá, o que farias tu Miguel?

      Eliminar
    2. perguntava coisas pessoais, de onde era, idade, enfim, mostrava um genuíno interesse se fosse caso disso. Assim, ficava mais do que óbvio para ele de que estava interessado ou então, que era um rapaz que estava a fazer um amigo no Bus... lol
      Tens de ter umas aulas comigo XD

      Abraço

      Eliminar
    3. xD essas perguntas ocorreram me todas, apenas não sabia (sei) como inseri-las...
      Hahaha sim tenho, aulas de aprender a ter uma lata :P

      Abraço Miguel ^^

      Eliminar
  3. O rapaz devia gostar de ser cortejado...pelo menos da próxima vez talvez te saias melhor! ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas também eu gosto xD
      Sim talvez, isso ou há outro bloqueio mental

      Eliminar
  4. Mesmo assim... acho que fizeste melhor que eu XD.. quer dizer, depende. Se ele fosse mesmo giro... acho que tinha falado mais..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahaha se ele fosse um Deus Grego acho que não teria nem aberto a boca.
      O quê? Um rapaz cheio de lata como tu, que falaria na casa de banho com alguém a masturbar-se, e achas que eu fiz melhor que tu? :O

      Abraço

      Eliminar
    2. Uma coisa é ver a cara, outra... é estar num cubiclo onde ninguem me poderia ver XD

      Eliminar
    3. Hahaha já não tens tanta lata como pensava, desceste pontos na minha considerção...
      Just Kidding :P

      Abraço

      Eliminar
  5. Quando apareceu a letra "R." eu fiquei a pensar que a coisa tinha corrido bem xD
    Pensei que significasse um nome... só depois percebi what it means... lol

    Para a próxima, vais pegando sempre na última coisa que o rapaz diz e perguntas algo sobre isso... Tipo " Londres. uau Londres, gosto imenso, e tu? Poderíamos ser tão felizes lá... imagina lá, eu e tu e o rio Tamisa... ah, não gostas assim tanto? sim, eu também não, o rio Tamisa cheira mal... mas tu cheiras agradavelmente... and so on" xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahahaha ainda bem que chegaste a perceber :D

      Hahahahaha estiveste tão bem, se bem que ia parecer um pouco vira-casacas, primeiro gosto, depois não gosto... Mas a ideia é muito boa :P Adorei

      E, por acaso, o rapaz cheirava mesmo agradavelmente bem :P

      Eliminar