sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Quase que perdia o dia.

Se há coisa que eu não gosto é de incompetência ainda para mais aliada à preguiça. E como quanto mais eu não gosto de uma coisa mais elas me apoquentam tenho de ter muita calma. Passo a contar:
Dirijo-me eu na quarta feira à fnac do Vasco da Gama à procura de um livro, a senhora do balcão diz que não o tem e informa-me que existe na fnac dos Armazéns do Chiado um exemplar e que não valeria a pena ligar porque "a esta hora ninguém me irá atender" e eu - Okay, obrigado passarei então por lá amanhã (quinta feira) ou na sexta. E assim fiz, hoje preparo-me eu  (todo fashion) e dirijo-me à fnac dos Armazéns do Chiado. Vou ao balcão para mais uma vez perguntar pelo livro, a senhora vai à procura e volta para me dizer - De momento não temos o livro- e eu - Ah, é que fui a fnac do Vasco da Gama e disseram-me que tinham aqui um exemplar. - Sim, temos um exemplar, mas encontra-se em stock e como tal deve estar reservado para outra pessoa, como na fnac do Vasco da Gama não ligaram para cá limitaram-se a dizer-lhe que se encontrava aqui um exemplar e não confirmaram para saber se se encontrava disponível, mas pode sempre encomendar. E eu- Okay. Muito obrigado, então gostaria do encomendar por favor. E a senhora que era competente lá fez a encomenda.
E pronto, lá estava eu a pensar que tinha ido dar uma volta à Senhora da Asneira e perdido umas duas horas da minha vida, (por causa da incompetência da mulher da fnac do Vasco da Gama uma vez que o poderia ter encomendado logo) quando ELE (o meu tipo de Homem) apareceu. Alto, bem vestido (calças de ganga justas, blazzer desportivo, t-shirt e sapatos castanhos) e giro.
Mas, depois enquanto a senhora me fazia a encomenda deixei de o ver. Lá fui dar mais uma volta pela fnac quando o volto a ver a ouvir um cd, continuei (a babar-me), dei a volta e estava a ver umas agendas quando ele se baixou para apanhar a mala e então eu VI aquela tatuagem no fundo das costas. Eu juro que (me babei) o queixo me ia caindo. Ali estava o meu tipo de homem, ele levantou-se e viu me a olhar para ele, sorriu e eu sorri de volta e voltei a olhar para as agendas a corar imenso, ele chegou perto de mim a olhar também para as agendas e olhou para a agenda que eu tinha na mão e disse que era gira. Eu mais uma vez sorri e corei (mas algém me dá um tiro? Estúpida reacção fisiológica). Eu disse que ele tinha uma tatuagem gira ele sorriu, piscou-me o olho e perguntou "Tens namorado?" Eu "Não". "Que me dizes a ir tomar um café no Starbucks?" Eu aceitei, e agora tenho o número dele e logo à noite vamos sair. É super simpático e parece-me ser bastante querido. Wish me luck!
Ai! Ai! Era bom não era? Pois eu também acho. Vou contar como as coisas se passaram: "VI aquela tatuagem no fundo das costas. Eu juro que (me babei) o queixo me ia caindo. Ali estava o meu tipo de homem, ele levantou-se" ele levantou-se, e eu continuei a ver as agendas, ele passou por mim, olhou para mim e eu desviei o olhar, ele continuou a andar e eu nunca mais o vi. Vim me embora e lá fui eu beber o meu Caramel Macchiato ao starbucks (sozinho --º) e vim para casa a pensar naquele que era claramente o meu tipo de homem e na sua tatuagem sexy.
Tenho uma pergunta, como é que se faz para abordarmos/conhecermos um homem? Quero dizer, estaremos nós homossexuais limitados a conhecer outros homossexuais pela internet (redes sociais, sites de engate, chats, blogs, etc), discotecas e bares gay?
Quer dizer eu não tenho lata para abordar outro homem no meio da rua (ainda levo uma sova.) Como é que vocês conheceram o vosso mais que tudo?

P.S. Eu que não tenho Manhunt, nem gaydar, nem afins, nem nunca fui a uma discoteca ou bar gay, e que não tenho lata suficiente para abordar ninguém, estarei confinado a passar o resto da minha vida sozinho? Isto Deus me livre. Ai, estou carente e a precisar de um namorado, ou melhor, de amor (que isto de ter namorado por ter não deve ser nada de especial) é o que é.

22 comentários:

  1. Perguntas que faço a mim mesmo...

    ResponderEliminar
  2. Espero que um dia encontremos as respostas...

    ResponderEliminar
  3. Ahaha achei imensa piada ao post. Sinceramente agora ando com a filosofia de que o Destino é soberano, quando tiver que acontecer, acontece. Mas sim, eu também não tinha lata para dizer nada porque o medo de levar um soco e cair para ao lado seria, certamente, maior xD

    ResponderEliminar
  4. xD Ainda bem que gostaste. O meu medo é certamente maior,o homem era claramente gay ou então não, podia apenas ter muito bom gosto.
    Pois eu também penso isso, mas o Destino deve andar a testar a minha paciência e ela não é assim muita, muita.

    ResponderEliminar
  5. Vais olhando sem pestanejar e sorrindo, e esperas que ele perceba que está a ser observado :P

    Ou então derrubas qualquer coisa perto da pessoa, de forma a que ela te ajude a apanhar os objectos.

    ResponderEliminar
  6. E quando ele perceber que está a ser observado e perguntar "O que é que queres oh...!?"

    Essa do derrubar as coisas já me ocorreu várias vezes, mas e depois de ele me ajudar a apanhar as coisas e eu agradecer? Ofereço-lhe logo um café ou será um pouco desesperado demais?

    xD j.k.

    ResponderEliminar
  7. opá.... é complicado..
    nunca abordei ninguém assim, na rua (em lugares públicos) deixo-me estar quieto!! lol

    abc

    ResponderEliminar
  8. Se7e Estamos todos para o mesmo xD

    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Eu tenho 36 anos, também nunca entrei numa discoteca ou bar gay, tenho o faceboook , confesso que tenho perfil no mnanhunt e no gaydar, mas não é de todo para sexo, se calhar sou ingénuo de mais e ainda acredito que há gente "decente" e que quer o mesmo que eu, encontrar alguém, ser feliz...
    era incapaz de abordar alguém, e se me abordassem ( o que nunca aconteceu ) também ficaria mais vermelho que um tomate...
    Acho que vou sempre acreditar que um dia a pessoa certa ( haverá pessoas certas?) vai aparecer... não sei onde, não sei como... mas quero acreditar, acho que preciso de acreditar...
    Abraço!!
    JC

    ResponderEliminar
  10. Ora aí está.
    Abraço e que nunca percas essa esperança que eu também não xD

    ResponderEliminar
  11. Lol como sempre és engraçado... não te preocupes, ele há-de aparecer quando menos esperares ;)

    ResponderEliminar
  12. Fazes bem em não ter perfil nesses sites, também não tenho, nem nunca tive e sempre me dei bem e conheci gente nova...o meu namorado foi uma amiga em comum, apresentou-nos, e a coisa correu muito naturalmente...
    Mas, já tive abordagens a sair de exames da faculdade a meterem conversa como correu X exame, e eu sem conhecer a santa criaturinha de lado nenhum, outros vão ter com pessoas que conheço e pedem para nos apresentarem, etc...mas normalmente é por amigos em comum...
    fiquei super curioso pa saber como correu o café, desenvolve lá a coisa!!! :-)

    ResponderEliminar
  13. Meia noite e um quarto... O café ficou mesmo só pela minha cabeça porque nunca existiu... Leste o post todo? xD

    Sim senhor, só a mim é que não me pedem para ser apresentado a ninguém... Mas também não tenho amigas que tenham amigos gay... xD

    ResponderEliminar
  14. eu juro, mas juro que que li o post todo, e realmente na altura não me fez muito sentido a última parte, e agora vi que saltei a frase do: Ai era bom não era?
    Desculpa, sério, lol, mas se servir como desculpa ontem estava extremamente cansado. :-)

    Mas olha, os amigos que me apresentaram e assim, não são gays...99% dos meus amigos são heteros, mas por algum motivo ou falaram de mim a tal fulano que sabiam também ser gay e apresentaram-nos, ou fulano X viu-me na faculdade e pediu a uma conhecida ou amiga em comum... :-)

    Comigo costuma ser assim, tudo natural...não tenho perfil nem nunca tive como te disse em nada que seja manhunt´s e coisas do género, tenho o meu facebook e pronto.E também não sou de todo frequentador de bares com ambiente gay, não porque tenha qualquer tipo de preconceito.

    ResponderEliminar
  15. Haha não tem problema nenhum. Eu apenas estava a tentar chamar-te à atenção não a repreender-te xD

    Mais uma vez não leste bem, o que eu disse foi que as amigas ou amigos que me podiam apresentar a alguém gay não têm amigos gays xD Também 99% dos meus amigos são hetero...

    Pois eu também só tenho o meu facebook, (e myspace). E eu também não tenho qualquer tipo de preconceito em relação aos bares gay, nunca fui a nenhum, não sei se é bom nem mau, não faço juízos de valor.

    ResponderEliminar
  16. Não ligues a sério, tenho a cabeça com um enorme dano cerebral depois da última semana:-)

    ResponderEliminar
  17. ;) Acho que a única coisa que posso dizer é: Bom descanso? xD

    ResponderEliminar
  18. resposta à tua pergunta: http://aoutrafacedericardo.blogspot.com/2011/10/sobre-mim.html

    ResponderEliminar
  19. Não me parece que seja uma boa resposta... Porque foi o que eu fiz e não deu em nada xD

    ResponderEliminar
  20. Olá Ricardo! É a minha primeira vez no teu blogue, que achei muito interessante por me identificar bastante com ele e com as tuas vivencias.
    Achei muita piada ao este post...No meu caso abordei um amigo por quem já sentia sentimentos fortes, demasiado fortes para ficar calado. Abri o meu coração para ele sem fazer ideia de qual era a sua orientação sexual. Foi estranho mas correu bem :P
    A verdade é que era um pouco ingénuo e mais impulsivo que hoje...tinha 18 e ele 19. Namoramos há quase a 4 anos :)

    Paciência e coragem...e a tua vez vai chegar também! :D

    Abraço e parabens por este espaço.

    ResponderEliminar
  21. Taitz, olá e ainda bem que gostaste. És sempre bem vindo aqui ao meu blog e a comentar o quanto queiras.
    OHW! Que história tão bonita!
    (Algumas coisas feitas por impulso são as melhores, e aí está um bom caso, há feelings que são os certos xD)
    Ainda bem que correu bem e espero que assim continue por muito mais tempo :)

    Assim espero também :)

    Muito Obrigado e aparece sempre!
    Um abraço ;)

    ResponderEliminar